Paulo Bottrel

Sentindo um chamado de Deus para levar o evangelho aos povos indígenas brasileiros, abandonei meu Curso de Engenharia Civil na UFMG e fui ao Seminário Bíblico Palavra da Vida, em Atibaia, SP, onde fiz o Curso de Bacharel em Teologia com ênfase em Missões. Foi ali, também, que conheci minha esposa Flávia. Já formado e […]

Sentindo um chamado de Deus para levar o evangelho aos povos indígenas brasileiros, abandonei meu Curso de Engenharia Civil na UFMG e fui ao Seminário Bíblico Palavra da Vida, em Atibaia, SP, onde fiz o Curso de Bacharel em Teologia com ênfase em Missões. Foi ali, também, que conheci minha esposa Flávia. Já formado e casado, passei dois anos na Central, participando do colegiado de pastores, a fim de fortalecer ainda mais os vínculos com a igreja local. O último ano de preparo foi com a Missão AMEM, em Brasília, onde fizemos o Curso de Linguística e Missiologia, e no Tocantins, onde fizemos o Curso de Sobrevivência na Selva.

Depois desses oito anos de preparo, fomos enviados a Rondônia, com o objetivo de alcançar o Povo Karitiana e traduzir a Palavra de Deus para a sua língua. Por causa de sérios problemas de saúde da Flávia, acabamos retornando para Belo Horizonte, onde atuamos com meninos e meninas de rua, durante um ano. Em seguida, fomos enviados para Brasília, onde trabalhamos por 12 anos com o Banco de Dados do Departamento de Assuntos Indígenas da AMTB e na Missão AMEM, preparando mais de 400 missionários transculturais.

Em 2005, retornamos a Belo Horizonte, para ajudarmos a Central a ampliar a sua visão missionária. Desde então, temos sonhado, orado e trabalhado para ver centenas de membros da igreja sendo enviados a cidades e povos ainda não alcançados pelo evangelho.

Fechar Menu