Série - maio 20, 2024

Qual seu tipo de coração? • 27 de fevereiro a 4 de março

INTRODUÇÃO
Em nosso plano de leitura, estamos mergulhando na vida de Jesus. Temos sido impactados por seu estilo de vida,
seu amor, sua autoridade, sua liderança e ensino. São curas impressionantes a cada página dos evangelhos, conversas profundas com os discípulos e com os fariseus, além de parábolas inesquecíveis.

Você já reparou em como Jesus é intencional em cada lugar que visitou, cada milagre que realizou e cada tema que ensinou? Olhando para a vida de Jesus, você já parou para refletir sobre quais são as prioridades dele? Sobre
seu foco e sobre o que move o seu coração?

Desafio: promova uma conversa em sua célula sobre o plano de leitura bíblico. Converse sobre as dúvidas e desafios; peça para alguns compartilharem o que estão aprendendo e sobre o que mais tem impactado suas vidas na leitura dos Salmos e dos Evangelhos. Aproveite para desafiar toda a sua célula a assistir as temporadas do The
Chosen, disponíveis em: https://new.thechosen.tv/pages/

QUEBRA-GELO
O censo do IBGE de 2010 apontou a existência de 9,2 milhões de “cristãos evangélicos não determinados”, que
são pessoas que não estão vinculadas a nenhuma igreja. Para o censo que está sendo atualizado, estima-se que
este número pelo menos dobrou. Os dados oficiais confirmam o que percebemos no contato com as pessoas, pois
muitos passam um tempo caminhando perto de Cristo e depois se afastam. Conversem um pouco sobre isso:
• Você conhece pessoas desviadas?
• Você já pensou em abandonar sua igreja e/ou sua fé?
• Em sua opinião, porque as pessoas se desviam?

OS DIFERENTES TIPOS DE CORAÇÃO
Deus ama as pessoas e “deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade” (1 Timóteo 2:4). A palavra de Deus tem sido pregada e tantas pessoas têm recebido as boas novas. Na leitura que estamos fazendo dos evangelhos, vemos que multidões seguiram Jesus, mas nem todos se tornaram discípulos fiéis.

Em nossos dias, muitas pessoas caminham perto de Cristo por algum tempo, mas desistem da caminhada. Jesus,
sabendo desse desafio, ensinou sobre isso de uma maneira tão sábia e profunda. Jesus apresentou quatro tipos de
corações e nos mostrou como cada tipo reage à palavra de Deus. O mais importante em nosso encontro de hoje é cada um identificar qual o seu tipo de coração e buscar ajuda em Deus para transformar seu coração, caso necessário.Afinal, você não quer ser mais um que ficou pelo caminho, quer?

“Reunindo-se uma grande multidão e vindo a Jesus gente de várias cidades, ele contou esta parábola: “O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Parte dela caiu sobre pedras e, quando germinou, as plantas secaram, porque não havia umidade. Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram com ela e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra. Cresceu e deu boa colheita, a cem por um”. Tendo dito isso, exclamou: “Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!” Seus discípulos perguntaram-lhe o que significava aquela parábola. “Este é o significado da parábola: A semente é a palavra de Deus. As que caíram à beira do caminho são os que ouvem, e então vem o diabo e tira a palavra dos seus corações, para que não creiam e não sejam salvos. As que caíram sobre as pedras são os que recebem a palavra com alegria quando a ouvem, mas não têm raiz. Crêem durante algum tempo, mas desistem na hora da provação. As que caíram entre espinhos são os que ouvem, mas, ao seguirem seu caminho, são sufocados pelas preocupações, pelas riquezas e pelos prazeres desta vida, e não amadurecem. Mas as que caíram em boa terra são os que, com coração bom e generoso, ouvem a palavra, a retêm e dão fruto, com perseverança”. Lucas 8: 4-9, 11-15

A parábola é bem clara. A semente é a palavra de Deus. Cada coração é um tipo de terreno; cada tipo de terreno
recebe a palavra de uma forma e frutifica de uma forma. Você já identificou o seu tipo de coração?

1. À beira do caminho

Nos tempos de Jesus não haviam estradas asfaltadas, mas trilhas e estradas de chão batido. Esse tipo de terreno ficava bastante duro após ter sido inúmeras vezes pisado pelas pessoas e pelos animais que passavam pelo
local. Qualquer semente lançada em uma terra endurecida como essa não tinha a menor chance de criar raízes,
se tornando presa fácil para ser roubada pelas aves famintas.

Talvez seu coração seja uma terra endurecida, porque foi pisado pelas pessoas. Traumas, ofensas, abandono e
feridas podem ter levado você a fechar seu coração por medo de se machucar outra vez. Você pode ter aprendido
a ser forte para não ser pisado, ferido ou humilhado novamente. Muitos se fecham inclusive para Deus, por não
compreenderem porque Ele permitiu que você passasse por tudo o que passou ou com medo de se decepcionar
mais uma vez.

Pergunta: Você percebe que seu coração está endurecido? Consegue identificar situações ao longo da vida que
contribuíram para o seu coração estar desse jeito hoje? Se o seu coração se tornou terra dura em função dos desafios que você enfrentou ao longo da vida, a palavra de Deus não vai conseguir penetrar e criar raízes em seu coração. Se o seu coração está endurecido, qualquer palavra que Deus lance em sua vida será facilmente roubada pelas aves (que representam demônios que querem impedir você de viver os sonhos de Deus).Você precisa decidir arar a terra. O processo não é fácil e será doloroso, pois para curar a dureza do seu coração, terá que permitir passar o arado (instrumento cheio de garras pontudas). Por meio do arado, seu coração será totalmente remexido e será amaciado para receber a boa semente da palavra de Deus.

No processo de arar a terra, você vai precisar de ajuda; vai precisar se abrir e contar sua história para cristãos
maduros que poderão te guiar em seu processo de cura e perdão. Tenha coragem! Se abra, aceite ser ajudado, decida remexer essa terra batida e deixe Deus transformar o
seu coração.
Pergunta: Quem percebe que seu coração está como essa terra batida? Quem decide hoje se abrir para arar seu coração e ser ajudado em seu processo de cura?

2. Sobre as pedras

Alguns terrenos tem uma camada superficial de terra, mas poucos centímetros abaixo estão cheios de pedras. Obviamente não é possível plantar em uma terra como essa porque, como Jesus mesmo disse, a semente vai brotar rapidamente porque a terra é macia por cima, mas não vai criar raízes em função dessa camada de pedras logo abaixo.

Essas pedras têm relação com um outro tipo de dureza de coração. Um perfil de pessoas que aparentemente estão abertas à palavra. Quando você fala sobre Deus e a Bíblia eles são os primeiros a concordar, mas nunca se comprometem verdadeiramente com Cristo e nunca permitem que suas vidas sejam transformadas. Essas pessoas tem, abaixo dessa aparente abertura para a palavra, suas convicções pessoais e conceitos sobre si mesmas e sobre Deus como algo do qual não querem abrir mão.

Jesus diz que esse tipo de coração não suporta o tempo da provação, pois é justamente por meio da adversidade, do compromisso e do confronto que Deus vai checar se a pessoa tomou uma decisão verdadeira. A única saída para quem tem o coração desse tipo é permitir a Deus cavar a terra e remover as pedras que estão guardadas ali dentro. A pessoa precisa permitir a Deus transformar conceitos, valores, prioridades e verdades que, muitas vezes, ficaram guardadas ali por gerações.

Pergunta: Você é super receptivo a este assunto sobre Deus, mas nunca se permitiu conhecê-lo verdadeiramente e nem mudar de vida? Quais verdades e conceitos você está disposto a desenterrar a fim de viver tudo o que Deus tem para você?

3. Entre espinhos

Este tipo de terra é uma terra boa. O problema aqui é a concorrência. Antes da palavra de Deus chegar, outras sementes foram semeadas e a terra já está ocupada. O pior é que foram plantadas nesse terreno cheio de potencial todo tipo de ervas daninhas e plantas espinhosas.

Jesus afirma que quem tem o coração deste tipo não amadurece em sua vida cristã, pois acaba sendo sufocado pelas preocupações, riquezas e prazeres dessa vida. Em outro momento Jesus afirma que ninguém pode servir a dois senhores e que é impossível servir a Deus e ao dinheiro (Mateus 6:24). 

Infelizmente muitos cristãos ficam estagnados em sua fé porque o seu coração está tomado por este mundo. Seu foco está em crescer profissionalmente, realizar sonhos materiais e desfrutar dos prazeres que este mundo oferece. Todas essas coisas têm uma capacidade enorme de sufocar a caminhada cristã. É uma troca sedutora, mas quem coloca as riquezas e prioridades terrenas em primeiro lugar, no futuro vai descobrir de forma dolorosa que seu coração está cheio de espinhos.

Para amar a Deus em primeiro lugar e ver sua palavra crescendo no coração, precisamos arrancar todas as ervas daninhas e espinheiros que tem preenchido o espaço. Precisamos abrir espaço, eliminar a concorrência. Transformar nossas agendas e prioridades. Impossível viver tudo o que Deus tem para você sem abrir mão de nada, sem arrancar nenhuma prioridade concorrente do seu coração.

Pergunta: Em que os seus sonhos são diferentes dos sonhos dos seus amigos não-crentes? Quais prioridades e sonhos tem ocupado maior espaço em seu coração? O que você decide hoje arrancar do seu coração para abrir espaço para a palavra de Deus?

4. Boa terra

Por fim, chegamos aos corações classificados por Jesus como boa terra. Esses corações são macios, moldáveis e não dão crédito às mentiras do inimigo. Já removeram as pedras e as convicções pessoais. Já abriram mão de sonhos e abriram espaço para a palavra de Deus. Quando ouvem a voz do Senhor ou recebem uma palavra ou direção, estão sedentos e abertos para colocar tudo em prática.

Se o seu coração é terra boa, chegou a hora de dar fruto e a hora de aumentar os frutos. O Novo Testamento apresenta dois tipos de frutos que são esperados da vida de um cristão genuíno: 

  • Frutos do Espírito: em Gálatas 5:22,23, você encontra uma lista com os frutos do Espírito. Um cristão genuíno e cheio do Espírito Santo vai se tornando cada vez mais parecido com Jesus e as características do caráter de Jesus vão brotando como frutos em sua vida.
  • Transmissão de vida: em João 15:1-17, Jesus nos ensina que um cristão deve ser um transmissor de vida. Isso acontece quando estamos conectados à videira e os frutos decorrentes desse fato são amar e servir as pessoas, levando a todos a vida de Cristo. 

Um coração que é terra boa vai manifestar estes dois tipos de fruto de maneira cada mais intensa e evidente. Se seu coração é terra boa, plante mais e mais sementes da palavra. Quanto maior a área cultivada, mais ficará evidente a presença de Cristo em sua vida e mais pessoas serão impactadas com a sua transformação. 

Pergunta: Sua vida manifesta os frutos do Espírito, evidenciando um caráter cada vez mais parecido com Jesus? Você tem sido um transmissor de vida, fazendo boas obras que espalhem a vida e o amor de Cristo?

CONCLUSÃO 

Muitas pessoas se aproximam e se afastam de Jesus. Muitas dessas pessoas colocam a responsabilidade da sua vida com Deus em fatores externos, mas Jesus atribui a fatores internos. Nessa parábola tão profunda, nosso mestre nos apresenta quatro tipos de coração. Cada tipo de coração vai reagir à palavra de Deus de uma forma. O tipo de terra que a palavra vai encontrar em cada coração será decisivo para a frutificação ou não da mensagem.

Chegou a hora de parar de colocar a responsabilidade nos outros e olhar com sinceridade para a terra do seu coração. Observe os frutos que a palavra de Deus tem gerado em sua vida e identifique fatores internos que podem estar atrapalhando seu crescimento espiritual. Vamos, cada um de nós, levar a sério os seguintes desafios:

  • Identifique qual desses quatro tipos de terreno mais parece com o seu coração.
  • Identifique no seu tipo de terreno o que pode atrapalhar o crescimento da palavra de Deus.
  • Identifique quais medidas você precisa tomar para corrigir ou melhorar seu terreno.
  • Tome uma decisão de colocar mudanças em prática hoje mesmo.