Série - outubro 31, 2020

Os amigos de Jesus | Dia do Amigo • 16 a 21 de setembro

INTRODUÇÃO

Existe alguém: se sentindo perdido; que acredita já ter tudo; com problemas na família; sem tempo para Deus. Existe alguém lendo essa mensagem que pode levar Jesus a todas essas pessoas: você!

Envolva-se nos desafios de setembro, o mês do alcance. Convide as pessoas da sua célula e seus visitantes para participarem dos cultos da Central e prepare com capricho o dia do amigo da sua célula.

Essa semana teremos um dia do amigo muito especial. Interceda pelos convidados e ore clamando o agir de Deus. Prepare uma reunião que transborde amor. Delegue responsabilidades aos membros da célula, envolvendo o máximo de pessoas na organização. Alegre-se, pois será um tempo incrível e cheio de Deus!

Destacamos algumas perguntas ao longo da lição. Essas perguntas tem o objetivo de levar os presentes a refletirem sobre o texto lido, gerando participação e aprendizado. Por isso, a condução do estudo não deve se dar em forma de pregação e sim em forma de diálogo. Use e abuse das perguntas! 

QUEBRA-GELO

Organize os presentes em grupos de três a cinco pessoas. Coloque os visitantes junto com pessoas maduras da célula.

Peça para cada pessoa contar uma lição que aprendeu com um amigo em alguma fase da vida. Dê uma folha de papel e uma caneta a cada grupo e peça para eles escreverem uma pequena carta, ou bilhete, contando esses aprendizados marcantes que os amigos do passado ou do presente deixaram em suas vidas.

Cada um pode relatar aprendizados de qualquer natureza, desde coisas engraçadas, inusitadas ou até profundas. Podem ser lembranças de um amigo da infância, adolescência, ou até mesmo de uma amizade atual. Reúna de volta todos os presentes em uma grande roda e peça para um representante de cada grupo ler as cartas ou bilhetes que foram escritos nos subgrupos. Essas cartas e bilhetes devem ser endereçados às gerações futuras. 

TESTEMUNHO

O Tema do encontro de hoje é: “Os amigos de Jesus”. Distribua um bis ou bombom para os presentes, juntamente com uma tira de papel contendo o verso abaixo:

Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido. João 15:15

O que faz de alguém um amigo? Qual a explicação dada por Jesus neste verso?

Peça para todos lerem juntos o verso e explique que Jesus deseja se tornar amigo de cada um. Amizade fala sobre conhecer um ao outro, saber o que o outro pensa, aprender um com o outro, passar tempo juntos.

Passe a palavra para alguma pessoa da sua célula que pode contar um testemunho de como começou sua amizade com Jesus.

LOUVOR

Escolha canções que falem sobre o amor de Deus ou sobre amizade com Jesus. Distribua letras aos convidados. Prepare um momento especial de adoração, explicando porque cantamos louvores a Deus. Introduza a canção com uma oração. Sugestões: 

Tudo A Ver Com Ele (Ao Vivo) | Central 3 feat. André Aquino: https://www.youtube.com/watch?v=0jDlU-XiwCw 

Que Amor É Esse – Luma Elpidio: https://www.youtube.com/watch?v=xu8Zel1u-6k

QUEM ERAM OS AMIGOS DE JESUS?

Pergunte aos presentes:

  • Você sabia que Jesus tinha amigos no tempo em que andou nesta terra?
  • Desafie as pessoas a falarem o maior número possível de nomes dos amigos de Jesus, segundo a bíblia.
  • Quais eram os amigos mais próximos de Jesus?

O novo testamento conta muitas experiências vividas por Jesus. Nelas, podemos descobrir que Jesus tinha alguns amigos. Aprendemos que ele passava muito tempo com os doze apóstolos e seguramente desenvolveu um nível bacana de amizade e intimidade com eles. Jesus tinha também amizade com Marta, Maria e Lázaro. Além deles, haviam outros discípulos que estavam sempre indo atrás de Jesus em suas andanças e certamente desenvolveram algum nível de amizade com ele.

Dentre todos esses amigos, os evangelhos mostram que três eram bastante próximos de Jesus. Você sabe o nome deles? Pedro, Tiago e João caminharam com Jesus desde o início do seu ministério. Estavam ao lado dele desde o primeiro milagre, até sua morte, ressurreição e ascensão. Eles presenciaram toda a obra de Jesus e absorveram todo o seu ensino.

Da mesma forma que brincamos hoje no início da reunião, alguns destes amigos de Jesus escreveram cartas para contar tudo o que aprenderam com ele. São textos lindos e riquíssimos. Você gostaria de conhecer o trecho de uma destas cartas?

O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam — isto proclamamos a respeito da Palavra da vida. A vida se manifestou; nós a vimos e dela testemunhamos, e proclamamos a vocês a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada. Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo. Escrevemos estas coisas para que a nossa alegria seja completa. Esta é a mensagem que dele ouvimos e transmitimos a vocês: Deus é luz; nele não há treva alguma. Se afirmarmos que temos comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. 1 João 1:1-9

QUEM É JESUS?

Este texto escrito pelo apóstolo João, um dos melhores amigos que Jesus teve nesta terra, revela algumas percepções importantes sobre Jesus. Vamos refletir juntos:

  • Qual foi o contato que João teve com Jesus? Quais palavras ele usou para descrever este contato?
  • O que João afirma sobre quem é Jesus? Quais expressões ele usou para apresentar Jesus?

João utiliza palavras fortes como “vimos com os olhos” e “apalpamos com as mãos” para falar da sua experiência com Jesus. João está escrevendo uma carta para pessoas que não tinham conhecido Jesus pessoalmente, mas muitas delas haviam apenas escutado a respeito de Jesus. Muitas duvidavam se Jesus realmente havia existido ou se era apenas uma história. Mas em sua calorosa carta, o amigo de Jesus garante: eu toquei nele! Eu andei com ele!

Além disso, João afirma, nos versos que lemos, que Jesus é o filho de Deus. Ele se refere a Jesus como: a Palavra da vida, a vida eterna. João afirma que Jesus existe desde o princípio de todas as coisas, que ele é um com Deus, ou seja, o próprio Deus. Pense sobre essas afirmações.

  • Você já teve algum amigo íntimo? Alguém que você conhece bem de perto?
  • Se esse seu amigo, dissesse a você que era Deus, a vida eterna, etc., você acreditaria?

As declarações de João são impressionantes! Ainda mais vindas de alguém tão próximo de Jesus, que testemunhou seus milagres, seu ensino, sua morte e ressurreição. As declarações de João são muito fortes porque foram feitas por alguém que era muito amigo de Jesus. Um amigo íntimo saberia se Jesus fosse um charlatão. Se ele fosse falso ou mentiroso, o amigo seria o primeiro a saber e desacreditar. Mas ao contrário disso, João dedicou toda a sua vida para ensinar sobre Jesus, chegando a ser perseguido e a passar anos na prisão por causa disso. 

João realmente reconheceu que Jesus é o filho de Deus e o único caminho para termos comunhão com Deus!

O QUE JESUS ESPERA DE MIM?

O texto que lemos mostra de forma muito clara o que Jesus espera de mim. João escreveu essa carta para anunciar a todos uma verdade simples e dar a cada um a oportunidade de andar mais perto de Deus. João disse que a alegria dele seria completa quando as pessoas que lessem sua carta respondessem positivamente ao convite de Jesus.

  • Você que leu esta carta, gostaria de responder positivamente a este convite de Jesus?
  • O que você precisa fazer, segundo os versos que lemos, para ter comunhão com o filho e o pai?

O texto lido afirma que “se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós” (v. 8). Ou seja, enquanto chegamos diante de Deus com uma postura de autossuficiência, não temos acesso à sua presença. Alguém que diz, diante de um Deus santo, que nunca pecou (pecado significa errar o alvo), está dizendo para Deus que se basta. Quem se basta sozinho e não precisa de Deus, segundo o versículo, está vivendo enganado e afastado da verdade.

O que Deus espera de cada um de nós é muito simples: reconheça seus erros e pecados! Essa atitude de humildade e quebrantamento vai atrair o coração de Deus para perto de você, como um imã atrai o metal. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça”. 1 João 1:9

Se você se aproximar de Deus neste momento, com uma atitude de humildade e dependência, terá seus pecados perdoados e começará uma vida de comunhão com Ele. Jesus deseja ser seu amigo. Ele deseja revelar para você o coração do pai. Tudo o que você precisa é dar um passo na direção dele.

CONCLUSÃO E APELO

Amizade é uma via de mão dupla. Certamente Jesus deseja ser seu amigo. Mas, e você? Também deseja se abrir para um relacionamento de amizade com Jesus? 

Ser amigo de Jesus vai transformar sua vida por completo. Se você deseja ser amigo de Jesus, reconheça isso agora mesmo e repita essa oração conosco:

“Senhor, muito obrigado por sua palavra e por sua presença em nosso meio. Eu entendi que Jesus, o filho de Deus, veio nesta terra como um homem para poder ser meu amigo. Eu reconheço diante de Deus minhas falhas e peço perdão pelos meus pecados. Quero andar na luz e ter comunhão com Jesus e meus irmãos na fé. Obrigado, Jesus, por se importar comigo, por querer passar tempo comigo e por querer me contar os segredos do coração do Pai. Me ensina, a partir de hoje, a viver todos os dias conectado na sua presença e no seu amor”.

Peça às pessoas que fizeram essa oração pela primeira vez para se identificarem e ore abençoando a vida delas. Registre as decisões por Cristo no célula.in.