Série - outubro 21, 2020Dia do Amigo

O que farei de Jesus? • 28 de outubro a 2 de novembro

Série - outubro 21, 2020

O que farei de Jesus? • 28 de outubro a 2 de novembro

Introdução e orientações:

Nessa semana todas as células da Central estão preparando reuniões marcantes, cheias da presença de Deus e cheias de convidados especiais que terão a oportunidade de ter um encontro genuíno com Jesus. 

Lembre-se que os demais líderes da igreja estão unidos com você neste desafio. Junte-se aos seus irmãos neste tempo de orar pelos seus amigos, vizinhos e parentes. Desafie todos os membros da sua célula a orarem por alguns amigos e fazerem um convite decisivo a eles.

Prepare uma reunião especial, delegando responsabilidades às pessoas da sua célula para que todos tenham a oportunidade de se envolver. Sejam bastante acolhedores com os visitantes e lembrem-se de preparar alguma lembrancinha para eles.

Antes de compartilhar a palavra, separe um tempo para louvor e oração. Veja se os presentes têm pedidos de oração ou motivos de agradecimento. Separe duas músicas com letras conhecidas e aproveite este tempo de adoração e busca para atraírem a presença de Deus.

Quebra-gelo:

Reúna os presentes em subgrupos, misturando visitantes com pessoas mais maduras da célula. Peça para cada um fazer uma breve apresentação pessoal. Em seguida, orientem a conversarem sobre as perguntas abaixo:

Você já assistiu bons filmes ou leu bons livros baseados em histórias reais? Qual mais marcou você? Explique porque uma história ou personagem teve impacto em sua vida.

Desenvolvimento:

Todos provavelmente já assistiram filmes baseados na vida de Jesus. Historicamente todos sabem a respeito da existência de Jesus, mas nem todos tiveram a oportunidade de se aprofundar de fato nessa história ou mesmo de terem tido experiências pessoais com Jesus.

Na reunião de hoje vamos assistir um pequeno trecho inspirado na vida de Cristo, correspondente ao diálogo de Jesus com Pilatos. A partir deste diálogo, poderemos descobrir questões cruciais para nós hoje. Siga o link para o vídeo na versão online deste estudo.

Texto-base: João 18.28 – 19.16

Esses versos apresentam diálogos entre Pilatos e Jesus, e entre o governador e a multidão de judeus que desejava a morte do Nazareno. Neles, algumas perguntas cruciais são feitas por Pilatos, as quais demonstram o estado de sua alma. Cada uma delas, podem representar muito bem perguntas que também carregamos dentro de nós. Vamos a elas:

 

  • Você é o rei dos judeus?

 

Ao se encontrar com Jesus, a primeira pergunta que Pilatos fez foi se ele era o rei dos judeus (Mateus 27.11; João 18.33). Naquela época um dos assuntos mais falados em toda a Judéia era a respeito de Jesus. Seja em função dos milagres, dos ensinamentos ou dos confrontos com os líderes religiosos da época, a presença de alguém que se declarava filho de Deus estava abalando a normalidade naqueles dias.

Pilatos havia escutado muitas coisas a respeito dele, mas queria compreender melhor o que Jesus dizia a respeito de si mesmo. Com certeza você já ouviu muitas coisas a respeito de Jesus. Mas será que você já se colocou diante dele e perguntou quem ele é? Você sabe o que Jesus diz a respeito de si mesmo?

Pergunta: Para você, quem é Jesus?

 

  • O que é a verdade?

 

Continuando a história, Jesus responde: “Tu dizes que sou rei. De fato, por esta razão nasci e para isto vim ao mundo: para testemunhar da verdade. Todos os que são da verdade me ouvem” (João 18.37). Pilatos, então, pergunta: “O que é a verdade?” (João 18.38). No mundo atual, essa é uma pergunta muito polêmica. A sociedade de hoje não aceita a existência de verdades absolutas. Aliás, chega até a negar a existência da verdade. Para o homem atual, há diversos tipos de verdade e as pessoas podem escolher as suas preferidas. Como diz um ditado popular: “Religião, futebol e política não se discute”.

Uma pergunta pela verdade, como a feita por Pilatos, expressa uma busca pelo sentido da vida. Quando alguém pergunta “O que é a verdade?”, na realidade, está perguntando “Qual é o sentido da minha vida?”. Em resposta, Jesus afirmou: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim” (João 14.6). Ele não disse ser um dos caminhos e uma das verdades. Ele afirmou ser o único caminho e a única verdade. E apenas através dele as pessoas podem ser salvas e encontrar a origem, a razão e o propósito de suas vidas.

Pergunta: Para você, o que é a verdade?

 

  • O que farei de Jesus?

 

“Jesus é o Messias? Jesus é o Rei dos Judeus? Jesus é a verdade? O que farei, então, de Jesus?”. Essa foi a pergunta feita por Pilatos. Ao que os judeus responderam: “Crucifica-o! Crucifica-o!”. O dilema da alma de Pilatos se intensificou ainda mais. “O que farei de Jesus? O que farei de Jesus?”. Se o liberasse, os judeus causariam um grande tumulto. Se o condenasse, puniria um inocente e cometeria uma injustiça. 

De diversas maneiras, Pilatos tentou se esquivar da decisão que tinha que ser tomada. Tentou “passar a bola” para Herodes (Lucas 23.6-11). Tentou fazer com que o povo escolhesse entre Jesus e um prisioneiro político, Barrabás (Mateus 27.15-21; João 18.39-40). Tentou satisfazer ao desejo dos judeus açoitando a Jesus (João 19.1-6). Por fim, contudo, tentando se desvencilhar da decisão, “mandou trazer água, lavou suas mãos diante da multidão e disse: ‘Estou inocente do sangue deste homem; a responsabilidade é de vocês’” (Mateus 27.24). Contudo, teria como ele abrir mão da responsabilidade? Não!

Pergunta: Até este momento, qual tem sido a sua decisão sobre Jesus?

Conclusão:

Nessa história, Pilatos fez três perguntas cruciais, que demonstraram a agitação em que se encontrava a sua alma:

  1. Jesus é o Messias? Dúvida quanto à pessoa de Jesus;
  2. O que é a verdade? Jesus é a verdade? Perplexidade quanto ao sentido da vida;
  3. O que farei de Jesus? Dilema quanto ao destino que Jesus teria em suas mãos.

E para você?

  1. Quem é Jesus para você? Ele é o Messias, o Salvador?
  2. O que é a verdade para você? Jesus é a verdade?
  3. O que você fará de Jesus? Irá aceitá-lo ou rejeitá-lo?

Todo ser humano já se deparou um dia diante destas perguntas. Por mais que a gente tente passar a bola ou se esquivar da responsabilidade, cada pessoa faz suas escolhas e assume as consequências dessas escolhas. Jesus convida você neste momento a se posicionar a respeito de quem ele é para você. Se você deseja recebê-lo como seu rei e sua verdade, entregando o controle da sua vida a ele, faça uma oração que expresse isso:

Jesus, ao longo da minha vida eu ouvi muitas coisas a seu respeito, mas hoje eu entendi que você é o filho de Deus que morreu em uma cruz para perdoar os meus pecados. Eu agradeço por se importar comigo e por me dar a oportunidade de descobrir a verdade e o propósito da minha vida. Eu entrego o controle da minha história em suas mãos e decido não mais lavar as minhas mãos a respeito da minha fé em Cristo.

Fechar Menu