Série - janeiro 24, 2021

O melhor presente • 7 a 12 de dezembro

QUEBRA-GELO

É praticamente impossível não relacionar o Natal com oferecer e ganhar presentes. Conversem um pouco sobre presentes de Natal. Pergunte sobre um presente muito marcante que alguém recebeu nessa data. Ou da alegria que já teve em presentear alguém em especial. De onde você acredita que veio esta tradição de trocar presentes na ocasião do Natal?

 

INTRODUÇÃO

A tradição de dar presentes no Natal na verdade começou com Deus mesmo. Foi Ele quem nos deu o primeiro, o mais valioso e o melhor de todos os presentes. Em João 3.16, o mais famoso verso da Bíblia, está escrito que “Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Deus nos deu Jesus, o melhor e o maior presente que jamais recebemos.  Se isso não bastasse, o apóstolo Paulo amplia ainda mais o alcança deste presente ao escrever em Romanos 8:32 que “Aquele que não poupou a seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com ele, e de graça, todas as coisas?”. Deus é um doador tão grande, que juntamente com Jesus, deseja cuidar de todos as nossas necessidades.

Neste mês de dezembro, além dos cultos especiais de Natal nos dias 19 e 20 na Central Luxemburgo, Boulevard e Eldorado, vamos celebrar o Natal nas nossas células com dois estudos especiais sobre o nascimento de Jesus e seu significado. Vamos aproveitar a data para promovermos encontros presenciais de Natal ou, se não for possível, para criarmos nos encontros de células deste mês um ambiente de comemoração e alegria, mesmo que online.

 

LEITURA BÍBLICA

Lucas 2.1-11

Naqueles dias César Augusto publicou um decreto ordenando o recenseamento de todo o império romano. Este foi o primeiro recenseamento feito quando Quirino era governador da Síria. E todos iam para a sua cidade natal, a fim de alistar-se. Assim, José também foi da cidade de Nazaré da Galiléia para a Judéia, para Belém, cidade de Davi, porque pertencia à casa e à linhagem de Davi. Ele foi a fim de alistar-se, com Maria, que lhe estava prometida em casamento e esperava um filho. Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê, e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria. Havia pastores que estavam nos campos próximos e durante a noite tomavam conta dos seus rebanhos. E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados. Mas o anjo lhes disse: “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor”.

José e Maria não encontraram lugar em Belém, pois a cidade estava lotada. Por isso, Jesus Cristo, o Rei dos reis, não nasceu num berço de ouro, mas num berço de palha. Naquela noite em Belém, nasceu Jesus, o Filho de Deus que se fez carne como nós. Um anjo do Senhor desceu dos céus e anunciou aos pastores que guardavam seus rebanhos: “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor” (Lucas 2.11).

No Natal, uma mensagem foi enviada dos céus pelos anjos mensageiros de Deus. Esta mensagem, conhecida como as boas novas de Deus para os homens, foi bem clara e continha três verdades que precisam ser destacadas:

  1. A mensagem do Natal declara que Jesus é o Salvador.

Os anjos disseram: “Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador”. Ele recebeu o nome de Jesus exatamente porque veio para salvar o seu povo de seus pecados. Ele nos salva não pelo seu exemplo nem pelos seus ensinos, mas pela sua morte. Ele nasceu para morrer. Ele nasceu como sacrifício. Ele nasceu como o Cordeiro que tira o pecado do mundo. Ele nasceu como nosso substituto. Ele carregou em seu corpo o nosso pecado. Ele deu sua vida por nós. Ele foi ferido e traspassado pelas nossas iniquidades, a fim de recebermos o dom da vida eterna.

  1. A mensagem do Natal afirma que Jesus é o Cristo

Os anjos disseram: “Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo”. A mensagem do céu afirma que Jesus é o Messias, cuja vinda à terra foi planejada desde a eternidade e prometida várias vezes ao longo da história. Os patriarcas Abraão, Isaque e Jacó, e vários profetas anunciaram a sua vinda. Todo o Velho Testamento foi uma preparação para a sua vinda, e os sacrifícios de animais no tabernáculo e no templo eram uma figura ilustrativa do seu sacrifício perfeito. O Messias é o centro da Bíblia e da história. Todas as coisas do tempo e da eternidade convergem para ele. Jesus de Nazaré é o Cristo, o Messias, o Salvador prometido por Deus para abençoar todas as famílias da terra.

  1. A mensagem do Natal afirma que Jesus é o Senhor

Os anjos disseram: “Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor”.  Jesus é o Salvador, o Messias e também o Senhor. Ele é o Rei dos reis e o Senhor dos senhores. Todos os poderes do universo estão sob seu governo. Ele está à destra de Deus Pai e tem o livro da história em suas mãos. Ele governa as nações e reina absoluto sobre sua igreja. Ele recebeu o nome que é sobre todo o nome e diante dele todo joelho se dobra no céu, na terra e debaixo da terra. Aquela criança que nasceu em Belém tem toda autoridade e é o soberano do universo. Ele é maior do que César e maior que os reis deste mundo. Diante dele todos os reis precisam se dobrar. Aos seus pés todos precisam depositar suas coroas. Precisamos conhecer o Jesus do Natal. Ele é o Salvador do mundo. Ele é o Messias de Deus. Ele é o Senhor do universo. Ele tem as rédeas da história em suas mãos.

  1. A mensagem do Natal é uma mensagem de esperança

Os anjos anunciaram aos pastores que um menino havia nascido, o salvador do mundo que seria chamado de Emanuel, “Deus Conosco” (Mateus 1.23). Mais do que um anúncio angelical, seu nome é uma promessa de Deus. Significa que Jesus estará sempre ao lado daqueles que já receberam a Jesus como Salvador, Messias e Senhor de sua vida. Ele estará conosco com emprego ou sem emprego, com muito amor do cônjuge ou com pouco ou nenhum amor, com filhos ou sem. Sua presença é certeza de segurança, direção e qualidade de nossa vida.

 

CONCLUSÃO

Jesus foi enviado por Deus para uma missão única e essencial: salvar a humanidade de seus pecados e de sua trágica separação de Deus (Mateus 1.21, Lucas 19.10). Ele veio ao mundo como Salvador, Messias e Senhor. Logo, ninguém pode afirmar que Jesus é o seu Salvador pessoal sem ao mesmo tempo afirmar e demonstrar com sua vida que Jesus é o Messias e Senhor. A salvação da alma é, de fato, o benefício dado por Deus àqueles que receberam Jesus como Senhor de suas vidas. Porque, de acordo com os ensinos de Jesus, verdadeiro discípulo é aquele que crê nele e obedece a tudo que Ele tem ordenado (Mateus 28.19-20).

Que tal neste Natal receber o maior de todos os presentes? Se alguém ainda não orou a Deus pedindo que Jesus seja seu Senhor e Salvador, faça isso agora mesmo.

Que tal presentear seus parentes e amigos com este maior de todos os presentes? Neste Natal, encontre uma oportunidade de compartilhe Jesus com sua família, lendo este mesmo texto de Lucas 2.1-11 e comentando brevemente sobre “O maior presente”.  Peça a Deus que a salvação dele alcance a sua família e que você seja um instrumento de Deus em sua casa neste Natal.