Série - maio 20, 2024

Escolha a disciplina ao invés do arrependimento • 23 a 28 de janeiro

Começamos o ano comprometidos a fazer boas escolhas em 2023. Para nos ajudar nesse desafio tão importante, de saber fazer as escolhas certas, a Central está ministrando uma nova série de pregações chamada ESCOLHAS. A primeira mensagem foi sobre escolher o propósito ao invés da popularidade. A segunda mensagem foi sobre escolher a rendição ao invés do controle. E no domingo passado, ouvimos uma poderosa mensagem sobre escolher disciplina ao invés de arrependimento.

Pergunta ao grupo: Vocês estão participando dessa nova série de pregações? Você está participando presencialmente ou online? Estão gostando? Compartilhe conosco sobre o que foi mais importante e prático para vocês nessas pregações até agora.

INTRODUÇÃO

Para iniciar a conversa no grupo, apresente as seguintes perguntas:

• Você já se inscreveu em uma academia? Quantas vezes? Quanto tempo durou?

• O que é mais difícil de resistir? Uma guloseima deliciosa, uma super liquidação ou uma compulsão por redes sociais?

Hoje vamos abordar um tema muito prático, que pode mudar a vida de quem aprende e aplica esses princípios bíblicos. Vamos falar sobre ser disciplinado agora para não sofrer mais tarde. É isso mesmo, vamos ver o que a Bíblia nos ensina sobre uma vida disciplinada e feliz.

LEITURA BÍBLICA

Vamos ler duas passagens bíblicas que foram base da mensagem de domingo passado:

Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo. Ora, se faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Assim, encontro esta lei que atua em mim: Quando quero fazer o bem, o mal está junto a mim. Pois, no íntimo do meu ser tenho prazer na lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros. Miserável homem eu que sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De modo que, com a mente, eu próprio sou escravo da lei de Deus; mas, com a carne, da lei do pecado. (Romanos 7:18-25)

Vocês não sabem que, numa corrida, todos competem, mas apenas um ganha o prêmio? Portanto, corram para vencer. O atleta precisa ser disciplinado sob todos os aspectos. Ele se esforça para ganhar um prêmio perecível. Nós, porém, o fazemos para ganhar um prêmio eterno. Por isso não corro sem objetivo nem luto como quem dá golpes no ar. Disciplino meu corpo como um atleta, treinando-o para fazer o que deve, de modo que, depois de ter pregado a outros, eu mesmo não seja desqualificado. (1 Coríntios 9:24-27 NVT)

Sabemos que nossas escolhas são importantes porque, basicamente, o que eu sou hoje é o resultado de todas as escolhas que eu venho fazendo até agora em minha vida. Quem somos nós hoje? Somos resultado das escolhas que fizemos no passado. E quem nós seremos amanhã? Bem, são as decisões que estamos tomando hoje que determinarão quem nos tornaremos amanhã.

Sabemos também que viver não é nada fácil pois aflição e sofrimento fazem parte da vida de todos. Jesus mesmo afirmou: “Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. (João 16.33)

Algumas dores e aflições pelas quais passamos estão além do nosso controle, como acidentes, traições, crises econômicas, etc. Mas muitas vezes, nós escolhemos o tipo de dor pela qual passaremos. Por exemplo:

• O filho escolhe a dor de obedecer aos pais agora, ou a dor das consequências mais tarde.

• O estudante escolhe a dor de estudar agora, ou a dor da reprovação e da repetência mais tarde.

• A pessoa escolhe a dor de resistir às tentações e de dizer não agora, ou a dor de lutar tentando vencer o vício mais tarde.

• O trabalhador escolhe a dor do esforço e dedicação agora ou a dor de ver seu nome na lista de demissões amanhã.

• Nós escolhemos a dor de viver dentro do orçamento, ou a dor do pagamento de dívidas acrescentadas de juros exorbitantes mais tarde.

• Nós escolhemos a dor da alimentação saudável agora, ou a dor dos regimes, tratamentos e saúde debilitada mais tarde.

Ou seja, todos nós temos que escolher a dor de uma vida disciplinada agora ou a dor do arrependimento e das consequências que vamos colher mais tarde.

Nosso desafio é: em todas as áreas de sua vida, escolha a disciplina ao invés da dor do arrependimento mais tarde.

Pergunta: E na vida espiritual, que tipo de dor nós podemos escolher? (Exemplos para dar após o grupo falar bastante.: (1) A dor de receber a Cristo e ser seu seguidor ao invés da dor da perdição eterna. (2) A dor de resistir à tentação moral ao invés da dor da vergonha, culpa e possíveis consequências. (3) A dor de buscar ajuda e aconselhamento para o casamento, ao invés da dor do divórcio, etc.).

Pergunta: Como nós podemos definir “disciplina”? Disciplina é escolher entre o que você quer agora e o que

você mais quer.

Isso significa que temos que fazer escolhas fundamentais do tipo:

  • O que eu quero agora é matar aula e curtir bastante, mas o que eu mais quero mesmo é passar de ano e entrar para a faculdade. Disciplina é escolher estudar para alcançar o que eu mais quero.
  • O que eu quero agora é tomar um balde de sorvete, mas o que eu mais quero mesmo é ter um corpo saudável e boa aparência. Disciplina é dizer não ao sorvete e caprichar na alimentação e atividade física.
  • O que eu quero agora é dar vazão aos meus desejos e me envolver com essa pessoa tão atraente, mas o que eu quero mesmo é construir um casamento e uma família feliz. Disciplina é fugir de casos extraconjugais.

    Vamos ver se todos entenderam:

    • Se disciplina é escolher entre o que você quer agora e o que você mais quer, como essa afirmação se desenrola em sua própria vida?

• Por que você acha que nossas escolhas e ações tendem a favorecer a dor do arrependimento ao invés da dor da disciplina?

• Você já sabe o que você mais quer? Se não sabe, peça a orientação de Deus.

• O que você precisa fazer agora para alcançar o que você mais quer?

• Quais são algumas áreas em sua vida em que você sente falta de disciplina?

• Como será sua vida daqui a cinco anos se você não fizer mudanças?

A verdade é que a maioria de nós sabe muito bem o que fazer, mas muitos não conseguem fazer o que é certo e o que é o melhor. Foi exatamente isso que Paulo expressou em sua carta aos romanos. Vamos reler Romanos 7.18,19:

Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo

O grande apóstolo confessa que ele também queria fazer a coisa certa, mas não conseguia. Muitas vezes se sentia miserável e envergonhado.

E ele pergunta: Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte? (verso 24). Em outras palavras, “Quem pode me ajudar?” Ele mesmo responde: “Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor”. Ou seja, Paulo nos revela que a resposta não está em eu ser melhor, em eu ser mais forte. A resposta está em Jesus Cristo!

Esta é a chave para toda o nosso ensino de hoje:

• Por conta própria, somos propensos a fazer as escolhas erradas.

• Com a ajuda do poder de Cristo, Deus pode nos capacitar a escolher não o que queremos agora, mas o que queremos mais. Com a ajuda de Cristo, podemos escolher a disciplina em vez do arrependimento.

No outro texto que lemos em 1 Coríntios 9.24-27, comparando a vida cristã com uma corrida e o crente com um atleta (e nós sabemos da disciplina de um atleta vencedor), o mesmo apóstolo Paulo diz:

Portanto, corram para vencer. O atleta precisa ser disciplinado sob todos os aspectos. Ele se esforça para ganhar um prêmio perecível. Nós, porém, o fazemos para ganhar um prêmio eterno.

Ou seja, para vencer, precisamos escolher a disciplina, precisamos abrir mão de uma pequena recompensa ou prazer imediato (prêmio perecível) para ganhar um prêmio eterno.

Outras passagens bíblicas para aprofundar o estudo, se quiserem: Romanos 13:14, Salmo 94:12-14, Apocalipse 3:19, Hebreus 12.1-13, Provérbios 12.1.

Perguntas finais:

• Quais metas você poderia estabelecer que exigiriam que você confiasse na força e na graça de Deus?

• Compartilhe uma história de quando você foi capaz de escolher a disciplina sobre ao invés do arrependimento. O que funcionou para você?

APLICAÇÃO

Agora você já sabe que não é você, apoiado em força humana e/ou boa vontade, quem vai conseguir fazer as escolhas certas. Muitas vezes a melhor escolha implica em renúncias, dor e firme tomada de posição (às vezes antipática e impopular), e a dificuldade de seguir pelo caminho certo sozinho é imensa. Dito isso, é preciso se empenhar com duas coisas:

1. Comece a ORAR. Peça o poder e a capacitação de Deus. Seja ousado e ore com poder. Veja um exemplo abaixo (vamos orar agora mesmo, mas continue a orar assim por toda essa semana).

2

Espírito Santo, preciso do Teu poder. Sou tão fraco nessa questão de manter a disciplina e fazer as escolhas certas. Como Paulo, eu sei o que fazer, mas não tenho forças. Reconheço que quase sempre faço o que não deveria fazer. Por favor, Deus, me perdoe! Limpe a minha mente e purifique os meus desejos. Por favor, dê-me a direção, as ideias, o poder e a graça para manter a disciplina. Eu escolho a disciplina ao invés de viver sofrendo por culpa e arrependimento. Eu me revisto do Senhor Jesus Cristo e de seu poder. Não quero mais satisfazer os desejos pecaminosos. Amém.

2. E comece a AGIR. Comece a fazer diferente, comprometendo-se com um passo e praticando isso durante a semana toda. Logo Deus transformará seus desejos e seus hábitos. Também se dedique à leitura da Bíblia. Encharque sua mente com a Palavra de Deus, que é viva e eficaz. Siga com disciplina o nosso Plano de Leitura 2023 e veja o poder da Palavra de Deus agindo em você. Comprometa-se com um passo e viva-o esta semana.