Série - dezembro 09, 2022

Em paz e livre de problemas • 10 a 15 de outubro

INTRODUÇÃO

Estamos avançando na jornada em busca de um tesouro precioso prometido por Deus. Já descobrimos promessas maravilhosas de salvação, conhecimento, sabedoria, riqueza, honra, vida, livramento e provisão.

Aprendemos que o temor do Senhor é a chave para esse grande tesouro e percebemos que os tesouros deste mundo só servem para nos confundir, enganar e nos distanciar das promessas de Deus.

A cada semana fomos desafiados a fazer escolhas importantes e a confiar na palavra de Deus que é a luz que nos ajuda a encontrar o baú do tesouro. Hoje abordaremos uma área de extrema importância na vida de todos e descobriremos mais um tesouro que Deus tem preparado para aqueles que o temem.

TEMER O SENHOR É EVITAR O MAL

Provérbios 16.6 diz que “com o temor do Senhor o homem evita o mal”. Por isso, conversamos na semana passada sobre nossa relação com o mal e o pecado, que não podem ser nossos companheiros de jornada e sim, mas sim um acidente de percurso.

“Temer o Senhor é odiar o mal; odeio o orgulho e a arrogância, o mau comportamento e o falar perverso.” (Pv 8:13)

Em nossa busca por compreender o temor de Deus, devemos ficar atentos aos alertas bíblicos que nos ajudam a avaliar se somos tementes ou não. Se honramos ou desonramos a Deus. Semana passada enfatizamos a importância de se afastar do mal e hoje queremos enfatizar o falar perverso, que também é reflexo da falta de temor. A Bíblia destaca muito esse tipo de comportamento.

“Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos.” Provérbios 6:16-19

Perceba como Deus fica realmente indignado com a lista de sete itens acima. A bíblia descreve a reação de Deus usando palavras como: detesta, abomina, odeia. A grande questão é pensar porque o Senhor fica tão irado com esse tipo de atitude e entender que uma pessoa que teme a Deus não quer nem passar perto de uma lista como essa.

Pergunta: Por que Deus odeia os sete itens da lista acima? O que eles têm em comum?

MALDADE NO FALAR

Dentre as sete coisas que Deus abomina, três estão ligadas ao que falamos. Por que isso é tão forte para o Senhor? Porque por meio do nosso falar podemos edificar ou destruir as pessoas; podemos fazer mal ou fazer bem a todos à nossa volta.

Lembre-se: o que Deus mais ama são as pessoas. Logo, se alguém age para prejudicar ou destruir as pessoas que são o alvo do amor de Deus, esse tipo de atitude é abominável aos olhos daquele a quem tememos. Paulo exortou a Igreja em Éfeso a respeito do falar perverso.

“Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem.” (Ef 4:29)

Torpe (no original sapros) tem o significado de algo podre, corrompido, impróprio para uso. Está relacionado à fala de palavrões. Há um texto muito conhecido sobre o uso da língua no livro de Tiago:

“Todos tropeçamos de muitas maneiras. Se alguém não tropeça no falar, tal homem é perfeito, sendo também capaz de dominar todo o seu corpo. […] a língua é um pequeno órgão do corpo, mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha. Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniquidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno. […] a língua, porém, ninguém consegue domar. É um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero. Com a língua bendizemos o Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim!” (Tg 3:2-10)

Ele nos ensina que o que sai da nossa boca tem o poder de criar e controlar todo nosso ser. Por essa razão devemos ter muito cuidado com o que sai da nossa boca. De uma mesma boca não pode sair bênção e maldição. Por isso Davi dizia: “Coloca, Senhor, uma guarda à minha boca; vigia a porta de meus lábios” (Sl 141:3). Cuidados que devemos ter no falar:

1. Palavra mentirosa

Mentira é afirmar algo que se sabe ser contrário a verdade; induzir ao erro, iludir. Precisamos lembrar que Satanás é o Pai da Mentira. Toda vez que construímos algo baseado em mentiras, estamos agindo segundo um princípio de Satanás. Por isso, devemos considerar a exortação de Paulo:

“Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo.” (Ef 4:25)

1

É impressionante como a mentira se tornou comum nos nossos dias. Como é fácil mentir. A Bíblia faz muitas advertências sobre a mentira:

• O Senhor detesta aquele que tem uma língua mentirosa (Pv 6:16,17).

• O que mente não sai livre (Pv 19:5).
• Mentira alguma jamais procede da verdade (1 Jo 2:21).

• O que mente não permanecerá na presença de Deus (Sl 101:7).

• O que ama a mentira ficará de fora do Reino de Deus (Ap 22:15).

Pergunta: Em que ocasiões as pessoas geralmente recorrem à mentira? Você costuma mentir?

2. Palavra de julgamento

Na sua fala no sermão da montanha, Jesus afirmou algo muito forte:

“Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.” (Mt 7:1-2)

Essa era uma prática muito comum no tempo de Jesus, uma vez que os religiosos julgavam e censuravam as pessoas apenas pela aparência (Jo 7:24). O mesmo ocorre nos nossos dias.

Quantas vezes somos ignorantes, levianos e preconceituosos ao falar das pessoas. Nós as julgamos, deduzimos suas intenções sem nenhuma base, e, para piorar a situação, ainda falamos para outras pessoas sem nenhum escrúpulo. Quando agimos assim, abrimos portas para fofocas e maledicências no nosso meio.

“Portanto, você, que julga os outros é indesculpável; pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que julga, pratica as mesmas coisas.” (Rm 2:1)

Precisamos nos arrepender desse falar injurioso para que não sejamos indesculpáveis como disse Paulo, pois praticamos aquilo que condenamos em outras pessoas.

Pergunta: Você gosta quando alguém faz um julgamento ou fofoca a seu respeito? Você tem o hábito de falar mal das pessoas?

3. Palavra de maldição

O significado unânime da palavra abençoar (hebraico: barach) é: conceder poder a alguém para alcançar prosperidade, longevidade, fecundidade, obter sucesso e muitos frutos. A maldição é exatamente o oposto da bênção.

“Ele gostava de amaldiçoar: venha sobre ele a maldição! Não tinha prazer em abençoar: afaste-se dele a bênção!” (Sl 109:17)

Muitas pessoas têm o hábito de amaldiçoar. Praguejam e desejam mal aos outros. Palavras do tipo: “você nunca

será nada na vida” ou “desgraçado” ou “tomara que você quebre a perna” são tipos de maldições lançadas sobre a vida das pessoas. Os fariseus, muito religiosos, também tinham esse costume:

“Não! Mas essa ralé que nada entende da lei é maldita.” (Jo 7:49)

Como afirmou Tiago no texto que lemos, de uma mesma boca não pode sair bênção e maldição. Somos de Deus; ele nos chamou para abençoarmos e fazermos o bem para as pessoas.

Pergunta: Ao longo de sua vida, você ouviu palavras de maldição a seu respeito? Você tem murmurado e amaldiçoado as pessoas ao seu redor?

O FALAR PERVERSO DESTRÓI RELACIONAMENTOS, FAMÍLIAS E IGREJAS.

Percebeu como a Bíblia condena severamente o falar perverso? Percebeu porque a Bíblia relaciona a maldade no falar com a falta de temor a Deus? Isso ocorre porque o que sai de nossa boca tem o poder de destruir relacionamentos, famílias e igrejas.

Uma pessoa temente a Deus toma cuidado com o que diz porque sabe que Deus se agrada de relacionamentos saudáveis e que Deus ama as pessoas, pelas quais Jesus morreu. Alguém que teme a Deus não deseja ser pedra de tropeço ou meio de destruição daquilo que Ele mais ama: o ser humano.

TESOURO SURPREENDENTE

O mais incrível disso tudo é que o temor do Senhor ligado ao nosso falar também nos dá as chaves de um precioso tesouro. Isso mesmo, existem promessas de Deus para quem teme a Deus e cuida do que sai da sua boca.

“O temor do Senhor conduz à vida: quem o teme pode descansar em paz, livre de problemas.” Provérbios 19:23

“O temor do Senhor é fonte de vida, e afasta das armadilhas da morte.” Provérbios 14:27

Quando Deus insiste que devemos ter cuidado com o que sai da nossa boca, ele está protegendo as pessoas à nossa volta, preservando os nossos relacionamentos e guardando a nossa própria vida. Isso acontece porque quando falamos mentiras, julgamos e amaldiçoamos as pessoas, isso acaba se voltando contra nós.

As consequências de quem não guarda a sua língua são as piores possíveis. Quando escolhemos temer a Deus, deixando de lado o falar perverso, o Senhor nos promete uma vida livre de problemas e cheia de paz; promete acesso à fonte de vida e proteção contra as armadilhas da morte.

Veja como isso é maravilhoso! O temor de Deus nos dá uma vida livre de encrencas e confusões. Nos conduz a relacionamentos saudáveis e nos protege de tramas e armadilhas.

Pergunta: Você tem vivido em paz e livre de problemas? Ou seus relacionamentos estão repletos de consequências da falta de temor no falar?

CONCLUSÃO

Encerramos nosso encontro de hoje com um desafio muito importante: cada presente deve ser chamado a refletir sobre o conteúdo que sai da sua boca.

“Jesus chamou para junto de si a multidão e disse: “Ouçam e entendam. O que entra pela boca não torna o homem ‘impuro’; mas o que sai de sua boca, isto o torna ‘impuro’ “. Mas as coisas que saem da boca vêm do coração, e são essas que tornam o homem ‘impuro’. Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias.” Mateus 15: 10, 11, 18 e 19

Desafie os presentes a assumirem diante de Deus alguns compromissos:

• Abandonar a mentira e as palavras de julgamento e maldição.

• Pedir perdão às pessoas que você enganou ou magoou. • Perdoar as pessoas que te ofenderam.