Série - outubro 30, 2020

Como criança • 5 a 10 de outubro

Série - outubro 30, 2020

Como criança • 5 a 10 de outubro

INTRODUÇÃO

Pode ser que você ame crianças. Pode ser que você esteja rodeada delas em seu trabalho ou na vida pessoal. Mas talvez você não esteja tão familiarizado com crianças ou nem tenha tanta afinidade com elas.

Independente de qual seja a sua relação com o universo infantil, Jesus faz uma afirmação sobre as crianças que todos nós precisamos considerar. Você sabe qual é essa afirmação de Jesus? Você está preparado para nossa conversa de hoje?

QUEBRA-GELO

Lembre-se da sua infância e comente com a sua célula sobre os tópicos a seguir:

  • O que você mais gostava em sua infância?
  • Relembre uma experiência cômica ou comente algo que as pessoas sempre falavam sobre você.

QUERO SER COMO CRIANÇA

Anos atrás todo cristão costumava cantar a música Abraça-me, que começa com os versos: “Quero ser como criança”. Essa canção passa a fazer muito sentido quando vemos a afirmação de Jesus abaixo:

“O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isto, os discípulos repreendiam os que as tinham trazido. Mas Jesus chamou a si as crianças e disse: “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas. Digo-lhes a verdade: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele”. Lucas 18:15-17

Pergunta: Conversem um pouco sobre este ponto, abrindo espaço para que as pessoas comentem essa questão: quais as características comuns em uma criança, que todos precisamos desenvolver em nossa relação com Deus?

Jesus está nos dizendo algo muito forte. Creio que toda pessoa, em sã consciência, vai querer fazer parte do Reino de Deus. Se é assim, precisamos desenvolver algumas características de criança.

  1. Quem não chora não mama

Certamente você já ouviu este ditado popular. Mas qual aplicação podemos fazer por meio dele para a nossa vida espiritual. Veja o que Pedro diz:

“Como crianças recém-nascidas, desejem de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação.” 1 Pedro 2:2

Se você já viu uma criança pequena com fome, você sabe muito bem qual a ilustração que Pedro está usando aqui. Uma criança com fome vai chorar ou ficar ‘chata’ até que alguém sacie a sua necessidade.

Da mesma forma, se queremos crescer espiritualmente precisamos de alimento espiritual. Sem isso, nos tornaremos cristãos desnutridos e corremos o risco até mesmo de morrer espiritualmente.

Pergunta: sendo assim, conversem sobre essas duas questões:

– O que seria esse alimento espiritual a que Pedro está se referindo?

– Você tem desejado de coração este alimento? Você tem fome por mais de Deus?

  1. Presentes ou presença

Há pessoas que pensam erroneamente que o maior desejo de uma criança seja ganhar presentes, de preferência presentes caros. Mas a verdade é que o maior desejo de uma criança é a presença dos seus pais.

Momentos juntos em família e atenção de qualidade, quando os pais estão inteiros com a criança, sem nenhuma distração, é o que ela mais precisa. Fazer um carrinho de brinquedo em uma caixa de papelão junto com os pais é muito mais especial para a criança do que brincar sozinha com o presente mais caro e chique.

Em nossa relação com Deus, temos convicção que Deus sempre nos dá atenção de qualidade e sempre está inteiro para nos ouvir e passar tempo com Ele. A grande questão é se nós desejamos a presença de Deus da mesma forma que uma criança deseja a presença dos seus pais.

Muitas pessoas se interessam por Deus não pelo que Ele é, mas sim pelo que Ele pode dar. Muitos tem uma relação interesseira com Deus e Ele, por misericórdia, até nos dá presentes. Muitos se interessam por Deus porque precisam de algo ou querem satisfazer alguma necessidade.

Jesus respondeu: “A verdade é que vocês estão me procurando, não porque viram os sinais miraculosos, mas porque comeram os pães e ficaram satisfeitos. João 6:26

Pergunta: Será que agindo de forma interesseira com Deus estamos agradando o coração de Deus? Será que uma pessoa interesseira pode ser considerada um cristão genuíno?

  1. Fenômeno esponja

Uma das principais características de uma criança é que ela aprende por imitação. Crianças são como esponjas que absorvem tudo o que acontece ao redor. Elas observam simplesmente tudo e compreendem muito mais do que a gente supõe.

Muitas vezes a família passa por situações engraçadas ou até mesmo constrangedoras quando a criança conta para os outros algo que aconteceu em casa ou imita algum comportamento inadequado. Um exemplo clássico acontece quando alguém telefona, mas o pai ou a mãe não querem atender a ligação. Pedem à criança ‘Diga que eu não estou’. A criança gentilmente retoma o telefone e dá o recado: ‘papai mandou dizer que não está em casa’.

“Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados.” Efésios 5:1

“Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo.” 1 Coríntios 11:1

Se você deseja crescer espiritualmente, precisa ficar atento ao fenômeno esponja. Você precisa escolher passar tempo na presença de Deus e se cercar de cristãos mais maduros que sirvam de referência para você e tenham uma vida digna de ser imitada.

Pergunta: Você tem passado tempo na presença de Deus em seu dia a dia? Quais oportunidades você tem tido de conviver com outros cristãos que possam te ajudar e inspirar?

  1. Seja verdadeiro na presença de Deus

Crianças são espontâneas porque não entendem ainda com clareza algumas regras sociais que os adultos inventaram. Crianças são muito fracas em mentir ou disfarçar, podendo facilmente ser descobertas. Crianças não usam máscaras e transparecem claramente o que sentem e o que pensam.

Em nossa relação com Deus é muito importante agirmos dessa maneira, sendo a gente mesmo e removendo as máscaras. Quando agimos diante de Deus como crianças, somos vulneráveis, quebrantados, espontâneos e dependentes.

“Poderá alguém esconder-se sem que eu o veja?”, pergunta o Senhor. Jeremias 23:24

“O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração”. 1 Samuel 16:7 b

Não adianta brincar de esconde esconde com Deus, você sempre vai deixar o pé aparecendo debaixo da cortina. Deus conhece o seu coração, mas infelizmente não poderá te ajudar e te transformar se você não escolher ser verdadeiro na presença dele.

Pergunta: Quais máscaras você tem usado diante de Deus? Que áreas da sua vida você não tem permitido Ele entrar e transformar?

ADORAÇÃO E ORAÇÃO

Separe um momento especial de adoração e oração. Desafie cada um a abrir o coração na presença de Deus. Tenham um momento de remover as máscaras, de declarar a dependência e o anseio pela presença de Deus.

 

 

 

 

 

 

Fechar Menu