Série - setembro 30, 2022

Amar e servir • 28 de agosto a 03 de setembro

CÉLULA: 29 de agosto a 03 de setembro

INTRODUÇÃO

A Conferência Central foi maravilhosa, cheia da presença de Deus e marcante na vida de cada um de nós! Nestes dias fomos inundados por paixão; renovados em nosso amor por Deus e pelas pessoas; cativados pela visão e pelo propósito de Deus para as nossas vidas.

Ficou tão claro o que é “Ser Central”! Redescobrimos nossa paixão por viver igreja e percebemos como é precioso andar conectados em uma comunidade de irmãos que servem uns aos outros, vivendo o amor de Cristo e transformando o mundo.

Temos muitas palavras maravilhosas para rever e repercutir, novas canções da Central Music para ouvir e vídeos lindos para ver e rever. A lição dessa semana será uma oportunidade para repercutir em nossos corações uma das palavras incríveis ministradas em nossa conferência. Prepare-se!

QUEBRA-GELO

Acabamos de viver a Conferência Central. Foram dias tão espetaculares que temos ainda muito a conversar sobre tudo o que vivemos. Conversem sobre os tópicos abaixo:

• O que é ser Central pra você?

• Conte algo novo que você aprendeu sobre a palavra de Deus nessa conferência?

• Conte uma experiência que você teve com Deus nestes dias?

A BASE DO EVANGELHO

Nós acreditamos que a mensagem do evangelho de Jesus é poderosa para transformação da humanidade. E a base do evangelho de Jesus está em amar e servir. Há um poder quando servimos às outras pessoas. Mas esse poder não está em ver algo acontecendo, mas é sobre agir para que algo aconteça. Não fomos chamados para ficar apenas assistindo o que Deus está fazendo, fomos chamados por Deus para participar de tudo aquilo o que Ele está realizando.

Perguntas para reflexão: Você está envolvido em servir a Deus e à sua Igreja? Se depender do exercício do seu serviço voluntário, você está impulsionando ou limitando a expansão do Reino de Deus? Impulsionando ou limitando o crescimento da igreja?

De maneira nenhuma falamos isso para colocar um peso em você, mas falamos isso para que entenda que você é importante para o cumprimento do plano de Deus aqui na terra. Falamos isso, para que, se for o seu caso, hoje você decida sair da sua zona de conforto e passe a viver na sua zona de propósito.

Em nosso encontro hoje, precisamos responder três perguntas: Por que servimos? Como servimos?
E a quem servimos?

1. Por que servimos?

Servimos porque temos a natureza de Deus. Pessoas servem porque entendem a natureza que elas carregam.

Em Gênesis 1:26 diz:

“Então disse Deus: ‘Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança’”.
Estavam ali na criação o Pai, o Filho e o Espírito Santo determinando a semelhança de quem seríamos criados e determinando qual natureza carregaríamos em nós. A natureza de Deus é servir. A natureza do Pai, do Filho e do Espírito Santo sempre foi servir.

Quando terminou de lavar-lhes os pés, Jesus tornou a vestir sua capa e voltou ao seu lugar. Então lhes perguntou: “Vocês entendem o que fiz a vocês? Vocês me chamam ‘Mestre’ e ‘Senhor’, e com razão, pois eu o sou. Pois bem, se eu, sendo Senhor e Mestre de vocês, lavei os seus pés, vocês também devem lavar os pés uns dos outros. Eu dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz. Digo verdadeiramente que nenhum escravo é maior do que o seu senhor, como também nenhum mensageiro é maior do que aquele que o enviou. Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem.” (João 13:12-17,NVI)

Jesus demonstrou a Sua natureza, nos deixou o exemplo e estabeleceu um novo padrão. Como diz em Romanos 12:2, não nos conformamos em ser moldados pelo padrão do mundo, pela forma de viver desse mundo. Nós andamos pelo padrão de Deus. Quando o padrão desse mundo diz que é tudo sobre ter para si, o padrão de Deus nos mostra que é tudo sobre se esvaziar e dar. Quando o padrão do mundo quer ser servido sempre, o padrão de Deus nos leva a querer sempre servir o próximo.

É impossível servir se não for através da natureza de Jesus. Em Cristo, a nossa natureza original foi resgatada. Quanto mais servimos, mais voltamos ao nosso estado original.

Por que servimos? Servimos porque temos a natureza de Deus, servimos porque fomos e somos transformados pelo Espírito Santo, servimos porque temos uma vida com Deus. Servimos porque servir é fruto do reflexo de Jesus em nossas vidas. Observe o que Jesus disse:

“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.” (João 15:5, NVI)

Servir tem que ser algo natural. Eu não preciso forçar isso, se eu estou em Jesus e Jesus está em mim, eu vou frutificar servindo. “Servir é a melhor forma de dizer eu te amo.” (Pr. Costa Neto). Por que servimos? Servimos porque não amamos apenas de palavras, mas em atitudes.

Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade. (1 João 3:18, )

Se eu digo que eu amo a Deus, eu sirvo a Deus. E como é que eu posso servir a Deus? Eu sirvo a Deus quando eu sirvo outras pessoas. Eu sirvo a Deus quando eu cumpro o meu propósito e a minha missão aqui na terra. E esse propósito e missão envolve a igreja e envolve outras pessoas. Esse propósito é sobre você envolvido na igreja servindo outras pessoas.

2. Como eu sirvo?

Aqui não se trata apenas de uma atitude das nossas mãos, mas de uma atitude que flui do nosso coração. É sobre o tanto de amor que nós temos em nossos corações, pois o combustível do servir não é um reconhecimento do pastor ou do líder, por mais que seja a nossa cultura honrar e encorajar as pessoas. O combustível do ato de servir não está em uma foto que é publicada no instagram da igreja. O amor é a nossa maior motivação.

Jesus nos ensinou como podemos estar sempre com o “tanque cheio”.

“Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?” Respondeu Jesus: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento”. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: “Ame o seu próximo como a si mesmo”. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.” (Mateus 22:36-40, NVI)

Paulo também falou algo muito sério acerca disso:

Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que eu tenha o dom de profecia, saiba todos os mistérios e todo o conhecimento e tenha uma fé capaz de mover montanhas, se não tiver amor, nada serei. Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me valerá. (1 Coríntios 13:1-3, NVI)

Eu posso fazer o que for, se não for motivado pelo amor, não adianta de nada.

A nossa motivação de servir não é para barganhar ou chamar a atenção de Deus com o serviço. A nossa motivação para servir não é simplesmente pelo modismo, porque todo mundo está servindo. A nossa motivação para servir é porque amamos a Deus e aquilo o que Ele ama. A nossa motivação para servir é porque o amor de Deus está na nossa vida e esse amor nos transformou, por isso servimos.

Quando servimos por amor, enxergamos “gente como gente” e não como uma tarefa a ser cumprida. Eu passo a enxergar do ponto de vista de Deus. Eu passo a enxergar sem julgar e nem condenar, eu passo a enxergar como uma pessoa que tem suas necessidades e que somente Deus é capaz de supri-las. E nós somos canal de Deus aqui na terra para que possa fluir o Seu amor.

3. A quem eu sirvo?

Aqui está algo importantíssimo para todos nós. Não é sobre o que fazemos, mas é a quem servimos. Já ouvi inúmeras pessoas compartilhando que oraram por muito tempo em busca de saber de Deus onde deveriam servir, o que deveriam fazer, quando, na verdade, as orações deveriam ser: “Senhor, a quem o Senhor quer que eu sirva?”.

Quando fazemos essa oração de coração aberto, os nossos olhos são abertos e percebemos que Deus nos cercou de pessoas a quem devemos servir. Na família, no trabalho, na faculdade, na escola, na academia, no condomínio, na igreja… Em todos os lugares existem pessoas que estão ao nosso redor e que Deus deseja demonstra o Seu amor por elas através do nosso ato de servir.

A quem servimos? Servimos a qualquer pessoa. Não importa o seu passado, não importa o que ela está fazendo, o que importa é que é uma pessoa que é amada por Deus.

Conversando com ele, Pedro entrou e encontrou ali reunidas muitas pessoas e lhes disse: “Vocês sabem muito bem que é contra a nossa lei um judeu associar-se a um gentio ou mesmo visitá-lo. Mas Deus me mostrou que eu não deveria chamar impuro ou imundo a homem nenhum”. (Atos 10:27-28, NVI)

Deus disse para Pedro: “Não considere nenhum ser humano impuro ou alguém que devemos menosprezar”. Pedro percebeu que Deus não fazia acepção de pessoas. Se Deus não faz acepção de pessoas, quem sou eu e você para fazermos. Não fomos chamados para julgar, apontar ou decidir sobre o futuro das pessoas. Deus nos chamou para fazermos o mais fácil: amar e servir.

CONCLUSÃO

Nosso desafio para você hoje é para que deixe de ser apenas expectador daquilo que Deus está fazendo e se torne participante de tudo aquilo que Deus está realizando. Se você já serve, permaneça motivado pelo amor, servindo às pessoas com tudo o que você é.

Deus quer fazer algo através da sua vida, através do que Ele colocou em seu coração e dos dons e talentos que Ele deu a você. Deus quer usar você para alcançar e transformar aquilo que de fato importa para Ele: pessoas.

O estudo de hoje foi baseado na palavra do Pr Costa Neto na abertura da Conferência Central. Para assistir à mensagem completa, acesse o link:

https://www.youtube.com/watch?v=rOhKtlCPId0 CONFERÊNCIA CENTRAL 22 | CULTO

ABERTURA | QUINTA 19H30 | 25/08/2022