Série - dezembro 09, 2022

A regra de ouro • 07 a 13 de novembro

CÉLULA: 7 a 13 de novembro

INTRODUÇÃO

No último final de semana, em todas as unidades da Central, tivemos o dia da família! Foi um domingo tão marcante, repleto de testemunhos do que Deus tem feito em nossos lares e palavras poderosas com tantos princípios para edificarmos nossa casa sobre a rocha.

Demos início a um tempo de restauração, perdão e transformação nas nossas famílias. Vamos aproveitar este momento para dar continuidade em nossa célula a este tema fundamental. Deus quer levar sua família a um novo tempo e com certeza essa mudança passa por você. Prepare-se para ser tocado e desafiado.

QUEBRA-GELO

Separe os presentes em dois grupos. Peça para metade das pessoas se retirarem do ambiente. Com a metade que permanecer, explique que teremos duas rodadas de falas distintas, em dupla. A primeira rodada criticando a dupla e a segunda rodada elogiando. Será uma espécie de experimento social. Quando as pessoas retornarem ao ambiente, peça para formarem duplas com as pessoas que permaneceram e ouviram as instruções.

1-Primeira rodada: Assim que formarem as duplas, a pessoa que foi instruída na brincadeira deve começar a atacar sua dupla com críticas sobre algo na sua roupa ou algo que ela fez ou falou (exemplos: sua blusa não combinou com sua calça; seu cabelo está atrapalhado hoje; achei que você foi muito sem educação com nosso líder hoje, etc). As falas devem ser ditas em tom de seriedade e um pouco de insistência, com o objetivo de incomodar a dupla. Procure fazer críticas superficiais, de temas leves, sem apelar para características físicas ou do caráter da pessoa.

2-Após um tempo, dê início à segunda rodada. Nessa rodada o objetivo é elogiar a pessoa de forma sincera, destacando aspectos físicos e relacionais que honrem essa pessoa. Nessa segunda rodada, sejam profundos e verdadeiros.

Após realizar as duas rodadas, pedir para as pessoas comentarem como se sentiram em cada situação.

OS RELACIONAMENTOS SÃO REGIDOS POR LEIS

Quando olhamos para a natureza, sabemos que ela é regida por leis (física, química, biologia, etc.). Você sabia que Deus também estabeleceu leis que regem nossos relacionamentos? Vamos ver um exemplo:

“Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu

olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.

Mateus 7:1-5

Jesus estabelece aqui uma lei semelhante à lei da semeadura (agricultura) ou à lei da ação e reação (física). Repare que Jesus faz essa afirmação sobre o relacionamento com um irmão, ou seja, com uma pessoa próxima. Por isso, esse princípio vai funcionar melhor quando aplicado a relacionamentos onde há continuidade e intimidade.

Basicamente, a maneira que você agir com uma pessoa vai retornar para você. Ou seja, se eu tratar uma pessoa com rispidez, ela será ríspida comigo; seu eu criticar, serei criticado de volta; se não perdoar, não serei perdoado, etc. Por outro lado, se eu amar, serei amado; se eu for respeitoso serei respeitado; se for generoso, serei recompensado.

Lembre-se da dinâmica que fizemos no início da célula de hoje. Quando sua dupla te criticou, o que deu vontade de fazer. Quando sua dupla te elogiou, o que deu vontade de fazer. É mais ou menos assim que funciona. Colhemos o que plantamos na forma que tratamos as pessoas.

Pergunta: Como você costuma tratar a sua família? Quais suas atitudes mais comuns diante do seu cônjuge, filhos e/ou pais?

COMECE A MUDANÇA EM VOCÊ

A abordagem de Jesus é maravilhosa e transformadora, pois, quando estamos brigados com alguém ou quando vivemos conflitos em um relacionamento, nossa tendência natural é focar nos erros da outra pessoa. Parece automático ver os defeitos do outro e parece também automático ficarmos cegos aos nossos próprios erros e defeitos.

Pense em um relacionamento crítico e conflituoso que você vive ou viveu. Vocês tentam conversar e não conseguem se entender. Parece que estão falando línguas diferentes e cada tentativa de conversa torna a situação mais complicada e desgastada.

Vamos refletir sobre o que Jesus está mostrando, a partir do passo a passo de duas pessoas em conflito:

• Há um relacionamento com problemas. • Os envolvidos tentam conversar.

• O desejo de cada um é ser compreendido e resolver o conflito.

• Estou sofrendo no relacionamento porque a outra pessoa está cometendo erros.

1

•Então começo a conversa tentando mostrar ao outro onde ele está falhando comigo.

•Na melhor das intenções, serei chamado de…? HIPÓCRITA!

Pergunta: Você já viveu esse passo a passo acima em uma discussão? Você já tentou começar uma conversa bem intencionado e acabou virando briga?

Por que isso acontece? Porque estou começando a resolver pelo ponto errado. Se eu começo as correções pelo outro, ele vai se sentir atacado, ofendido e acuado. Por isso, quando alguém é cobrado ou criticado, a tendência é se armar e ficar na defensiva.

A pessoa não vai ouvir o que estou falando e, pior, verá os meus defeitos com um grande zoom. Quando eu falar do cisco no olho da pessoa, ela verá a trave no meu olho. Basicamente, uma pessoa que está no modo de contra ataque reage assim: “Quem é você para falar de mim? Veja a lista dos seus erros e defeitos! Se olhe no espelho.”

Você quer resolver conflitos nos seus relacionamentos? A mudança começa em você! Não comece uma conversa mostrando os erros da outra pessoa. Comece reconhecendo os seus próprios erros. Comece pedindo ajuda para retirar a trave ou cisco no seu olho. Comece com uma atitude de humildade, arrependimento e quebrantamento. Você verá a pessoa reagindo de um jeito totalmente diferente.

Pergunta: O que você precisa mudar e qual erro você precisa reconhecer para melhorar o convívio com a sua família?

VOCÊ CONHECE A REGRA DE OURO?

Vamos ler o versículo conhecido como a regra de ouro:

Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas.

Mateus 7:12

Jesus fez aqui uma declaração tão profunda e contundente. O que Jesus está dizendo é que quem guardar esse princípio vai obedecer toda a palavra de Deus no que diz respeito às outras pessoas. É bem simples de entender: só faça com as pessoas o que gostaria que elas fizessem com você. Antes de se dirigir ou de agir com a sua família, pense:

• Como eu reagiria diante do que eu estou planejando dizer?

• Como eu gostaria de ser tratado?
• Que tipo de frases eu gostaria de ouvir da minha família?

• Como me sentiria com a quantidade de atenção e suporte que dou ao meu cônjuge e aos meus filhos?

• Quando eu erro com minha família, o que eu preciso que eles façam por mim?

No capítulo 7 de Mateus, Jesus fecha com chave de ouro o famoso “Sermão da Montanha” e explica que para eu construir minha casa sobre a rocha e permanecer resistente às tempestades da vida, preciso OUVIR e PRATICAR a palavra de Deus.

Em apenas alguns versos aprendemos princípios capazes de revolucionar nossos relacionamentos. São princípios fáceis de compreender. Agora é só colocar em prática!

Pergunta: Você tem colocado em prática a “regra de ouro” no relacionamento com a sua família?

CONCLUSÃO

Você quer mudar totalmente o clima da sua casa? Lembre- se que as pessoas reagem à maneira como são tratadas. Se você tem semeado indiferença, cobrança, rispidez, falta de perdão e agressividade, não tem como esperar colher um clima bom, não é mesmo?

Existe algo que precisa ser consertado em sua família? Uma dinâmica, uma rotina ou uma divisão de tarefas que não está funcionando bem, talvez uma briga ou relacionamento partido. Se precisa resolver algo em sua casa, reflita antes de iniciar uma conversa. Ao invés de focar nos erros das pessoas, comece reconhecendo seus próprios erros e pedindo ajuda para enxergar um erro que pode estar “debaixo do seu nariz”.

Fique ligado nessas dicas:

1-Escolha bem as sementes (atitudes e palavras) que vai lançar dentro do seu jardim (sua casa).

2- Comece qualquer conversa difícil tirando a trave do seu próprio olho (reconhecendo os seus próprios erros).

3- Respeite a regra de ouro, ou seja, só faça ou fale com as pessoas aquilo que gostaria que elas fizessem com você.

Querido Líder, provavelmente algumas pessoas presentes precisam de uma grande restauração em seus lares. Promova um tempo de oração pelas famílias da sua célula. Desafie cada um a abrir o coração humildemente, reconhecendo erros e pedindo ajuda a Deus para mudarem de atitude. Orem uns pelos outros.

AVISOS

Imersão com Deus l 19 e 20 de novembro

Uma experiência profunda e pessoal com Deus pode mudar todos os aspectos da sua vida e esse retiro é o lugar ideal para buscá-la. Ao final, você ainda poderá ser batizado.

Inscreva-se até 16/11 em:

central.online/cursos/imersao-com-deus/